Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa fecha em queda, aos 111 mil pontos; dólar cai mais de 1% no dia

Temporada de resultados do 4º trimestre e dados econômicos dominaram as atenções do mercado.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 7 minutos

ibovespa

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, a B3, apesar de ter operado perto da estabilidade nesta segunda-feira (7), encerrou o pregão em queda, com pressão das ações ligadas ao setor de saúde e temores em relação às questões domésticas fiscais e inflacionárias. Além disso, a temporada de balanços local começou a ganhar maior tração nesta semana e deve movimentar o mercado de ações nos próximos dias.

No dia, o Ibovespa caiu 0,22%, aos 111.996 pontos. Já o dólar recuou 1,27%, comercializado a R$ 5,2531.

Cenário interno

O Ibovespa iniciou a semana perto da estabilidade, após subir por quatro semanas seguidas, a maior sequência desde um ciclo de sete altas semanais encerrado em dezembro de 2020.

Alguns indicadores macroeconômicos negativos divulgados pela manhã mostraram um cenário desafiador para a economia brasileira.

O Boletim Focus do Banco Central mostrou elevação de expectativas de economistas para a inflação em 2022 de 5,38% para 5,44%. Além disso, o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI), da FGV, subiu acima do esperado em janeiro, enquanto a indústria automobilística teve desempenho negativo no mesmo mês.

Simone Pasianotto, economista-chefe da Reag Investimentos, lembra que a semana contará com a divulgação de uma série de indicadores importantes, “que podem trazer algumas leituras que corroborem com o cenário doméstico mais amargo“.

O dado fechado da inflação oficial do país em janeiro será divulgado na quarta-feira, assim como a pesquisa de vendas no varejo relativa a dezembro. A ata da última reunião de política monetária do BC sai na terça-feira e o indicador de atividade econômica IBC-Br, na sexta-feira.

O mercado também manteve preocupação com as Propostas de Emenda à Constituição (PECs) sobre a redução de alíquotas que incidem sobre os combustíveis. As propostas surgiram na semana passada, tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados, e tinham efeito na arrecadação estimados entre R$ 54 bilhões e R$ 100 bilhões anualmente, o que assustou investidores.

Moedas

 O dólar fechou em queda de mais de 1% e no menor patamar em quase cinco meses nesta segunda-feira, com o real liderando os ganhos no dia entre as principais moedas globais, repercutindo um movimento de ajuste e contínuos fluxos diante do atrativo juro brasileiro.

O real teve, com folga, o melhor desempenho diário entre 33 pares do dólar. Na vice-liderança vinha o dólar canadense, com apreciação de 0,8%. Outras moedas de países cujos bancos centrais vêm endurecendo o tom na política monetária também ganhavam terreno, com os vizinhos peso chileno e peso mexicano entre os destaques.

Destaques da bolsa

As ações da BB Seguridade (BBSE3) aceleraram a alta para 5,74%, negociadas a R$ 24,14, no topo das altas do Ibovespa. O avanço ocorre após a companhia reportar lucro líquido de R$ 1,226 bilhão no quarto trimestre de 2021, alta de 33,8% na comparação com o mesmo período anterior e melhor resultado trimestral desde sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), impulsionada por um forte desempenho da Brasilprev. A companhia também anunciou a distribuição de dividendos no valor de R$ 0,925 por ação.

No dia, a Vale (VALE3) subiu 2,44%, negociada a R$ 90,13, enquanto o papel preferencial da Petrobras (PETR4) teve queda de 1,47%, para R$ 32,15.

A operadora de saúde Hapvida (HAPV3) teve baixa de 4,67%, para R$ 11,85, enquanto a NotreDame Intermédica (GNDI3) seguia o mesmo percentual, para R$ 67,7.

A Hapvida comunicou ao mercado que as sinergias advindas da aquisição da NotreDame foram estimadas em R$ 1,38 bilhão no período entre 2022 e 2024.

  • Saiba mais destaques, assista ao Boletim InvestNews:

Bolsas mundiais

Wall Street

Wall Street encerrou em queda nesta segunda-feira, com investidores digerindo recentes balanços trimestrais de Amazon, Meta Platforms (controladora do Facebook) e de outras gigantes de tecnologia, enquanto a fabricante de bicicletas ergométricas Peloton saltou após notícias de interesse de compradores em potencial, incluindo a Amazon.

O índice S&P 500 fechou em queda de 0,37%, a 4.483,87 pontos. O Dow Jones ficou estável, a 35.091,13 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 0,58%, a 14.015,67 pontos.

Europa

As ações europeias subiram nesta segunda-feira, após cinco semanas consecutivas de perdas, com ganhos nos papéis de mineração e balanços positivos compensando preocupações sobre um ciclo de aperto monetário iminente e tensões geopolíticas.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,68%, a 465,28 pontos, depois de cair mais de 5% no acumulado deste ano, devido a fortes perdas nas ações de tecnologia.

Os papéis de mineração ficaram entre os setores de melhor desempenho no dia, subindo 1,7% após comentários positivos da China, importante importadora de commodities, elevarem os preços dos metais.

“(O Banco Central Europeu) poderia, afinal, decidir aumentar os juros em 2022. Observações anteriores da (presidente do BCE, Christine) Lagarde e de seus colegas destacaram que não haveria altas este ano, mas agora essa porta está aberta”, disse Charalambos Pissouros, chefe de pesquisa do JFD Group.

Ainda assim, Lagarde disse nesta segunda-feira que as pressões inflacionárias podem diminuir antes de se enraizarem nas expectativas, o que afastaria a necessidade de mudanças drásticas na política monetária.

Seus comentários contrastaram com seu posicionamento da semana passada, quando ela abriu as portas para possíveis aumentos de juros este ano.

Enquanto isso, no domingo, o assessor de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, alertou que o presidente russo, Vladimir Putin, pode ordenar um ataque à Ucrânia dentro de dias ou semanas, conforme Washington e seus aliados europeus continuam com os esforços para oferecer a Putin uma saída diplomática da crise geopolítica atual.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,76%, a 7.573,47 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,71%, a 15.206,64 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,83%, a 7.009,25 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,03%, a 26.328,93 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,36%, a 8.558,40 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,01%, a 5.605,34 pontos.

Ásia e Pacífico

As ações da China fecharam em alta nesta segunda-feira, quando os mercados buscaram acompanhar os ganhos da semana passada nos papéis globais, recuperando-se da forte liquidação vista antes do feriado de uma semana do Ano Novo Lunar.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,70%, a 27.248 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,03%, a 24.579 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 2,03%, a 3.429 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,54%, a 4.634 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,19%, a 2.745 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,28%, a 17.900 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,05%, a 3.366 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,13%, a 7.110 pontos.

(* Com informações da Reuters)

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.