Siga nossas redes

Negócios

Exclusivo: demanda por crédito para abertura de negócios decola em 2021

Pedidos de empréstimo para empreender cresceram 127% em um ano, revela levantamento do IFE.

Publicado

em

Pilhas de moedas

Com o avanço da vacinação contra a covid, uma parcela da população recuperou a confiança na retomada econômica e passou a planejar a abertura de negócios próprios para auxiliar na renda. É o que mostra o Índice FinanZero de Empréstimo (IFE) do mês de julho, antecipado com exclusividade ao InvestNews. O relatório mede a demanda por crédito na internet.

Segundo o índice, os pedidos de empréstimo para abrir o próprio negócio cresceram 8% em julho em relação ao mês anterior, e 127% se comparado com o mesmo período do ano passado.

Seguindo a mesma tendência de crescimento, os pedidos de empréstimos para dívidas vêm crescendo desde março deste ano, mês que registrou a maior alta (196%) desde janeiro de 2020. No mês de julho, as solicitações aumentaram 1% em relação ao mês anterior.

De acordo com Cadu Guidi, sócio-diretor de marketing da FinanZero, o aumento nos pedidos de empréstimo está relacionado ao avanço da imunização nos estados do país. “Com a população vacinada, temos perspectivas um pouco mais otimistas em relação à economia. Já notamos, inclusive, uma maior motivação financeira por parte de empresários, autônomos e MEIs”, disse no estudo. 

A pesquisa analisou a base de clientes da FinanZero, que soma 5.59 milhões usuários, e levou em conta 4.5 milhões termos de buscas consultados em buscadores, como o Google. Além disso, o levantamento comparou o acesso ao site dos principais players do mercado para mensurar a demanda real.

Fintechs auxiliam concessão de crédito online

Durante a pandemia, as dificuldades enfrentadas por empresários na aquisição de crédito no país se intensificaram. Os altos juros e a burocracia para a obtenção dos empréstimos têm feito com que as fintechs sejam ainda mais procuradas para auxiliar na abertura de novos negócios.

Com a promessa de otimização e inovação dos serviços voltados para o segmento financeiro, essas empresas aumentam as ofertas a empresários, principalmente com empréstimos e juros mais em conta.

O relatório do IFE apontou que a frase “juros baixos empréstimo” registrou crescimento de 13% no período de julho de 2020 a julho de 2021. Enquanto isso, as buscas por “empréstimo com garantia de celular” cresceram 24% também no último ano. Já neste ano, pesquisas sobre “empréstimos com baixos juros” cresceram mais de 500%, se comparado ao mesmo período do ano anterior. 

O crescimento e as inovações das fintechs impulsionam tendências e novas modalidades de linhas de crédito concedidas a empresários que desejam investir no próprio negócio. Ao fornecer um sistema de pagamentos online, as fintechs facilitam as atividades do pequeno e médio empresário

“Ao ter uma conta digital de acordo com as suas necessidades, podemos pensar em uma linha de crédito própria para aquele empreendedor. É importante levar em conta que nem todas as cidades possuem uma agência bancária física, então as fintechs podem tornar essas atividades acessíveis a todos os empresários, independente da região”, acrescentou Guidi em comunicado.

No comparativo mensal, também realizado pelo IFE, a região Norte apresentou um crescimento, saindo de 59% para 70%, no interesse de buscas por empréstimo em julho de 2021, comparado ao mês anterior. No entanto, a região Nordeste segue tendo a maior porcentagem de procura pelo termo, com 82%, seguido da região Sudeste, com 71%,

Perspectivas para os próximos meses

Para traçar perspectivas, o IFE também realiza uma pesquisa de intenção para compreender a disposição dos brasileiros em relação à solicitação de empréstimos para os próximos meses. Em julho de 2021, 45% dos brasileiros entrevistados deixaram evidente a intenção em pedir empréstimo nos próximos três meses. Destes, 61,4% disseram que buscarão pelo serviço de modo online.

Em relação às demais razões das solicitações de crédito, dívida continua liderando entre os motivos para os pedidos de empréstimos: 45,29% dos respondentes pretendem solicitar empréstimos para quitar os débitos. Por outro lado, no comparativo mensal, os pedidos por crédito para negócio próprio ultrapassaram os de compras.

Para a pesquisa de intenção, o IFE considerou as respostas de um questionário online direcionado a 500 internautas de todo o Brasil, feito entre os dias 28 de julho a 05 de agosto deste ano, que refletem os dados do IBGE.

Veja também

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!