Siga nossas redes

Análise

Morning Call: bolsas podem reagir bem, se dados de emprego decepcionarem nos EUA

Os principais fatos que podem impactar os mercados hoje e uma breve análise do índice Bovespa.

Publicado

em

Cenário global e bolsa de valores

Hoje, os dados da criação de vagas de emprego nos Estados Unidos (payroll) é o fato mais aguardado da semana e será divulgado às 9h30, podendo trazer volatilidade logo na abertura das bolsas globais. Se vier forte, vai aumentar as apostas da redução de estímulos (tapering) mais cedo do que o esperado e as bolsas podem reagir de forma negativa, mas se o dado decepcionar, o dólar enfraquece e os mercados podem repercutir positivamente, pois a manutenção de estímulos neste momento pode reforçar a recuperação econômica global que tem demonstrado sinais de desaceleração. Ou seja, o resultado deve levar os investidores a recalcularem suas apostas sobre a redução de estímulos pelo Federal Reserve. Para termos um parâmetro, pesquisa da Reuters aponta abertura de 750 mil vagas, caindo em relação aos meses anteriores devido ao aumento dos casos de Covid-19.

Na Ásia, o sentimento dos mercados leva em conta os dados da atividade econômica divulgados nos últimos dias, mostrando desaceleração na China e fechando a semana com o PMI do setor de serviços chinês caindo em forte contração no mês de agosto, com as restrições causadas pela variante Delta do coronavírus. Mas as perdas foram compensadas, em parte, pelas ações de corretoras financeiras, depois que o presidente da China, Xi Jinping, disse que o país vai criar uma bolsa de valores em sua capital, Pequim, para atender às pequenas e médias empresas. As bolsas europeias caíam nesta sexta-feira, antes de dados sobre o emprego nos Estados Unidos que podem influenciar as perspectivas de política monetária do Federal Reserve, enquanto novas preocupações sobre a desaceleração do crescimento chinês afetavam a confiança do investidor.

O futuro do S&P 500 subia 0,18%, a 4.543 pontos; O índice pan-europeu STOXX 600 tinha queda de 0,15%, a 473,89 pontos; O petróleo tipo Brent em Londres avançava 0,48%, a 73,38 dólares por barril; Em TÓQUIO, o índice Nikkei .N225 avançou 2,05%, a 29.128 pontos; Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,72%, a 25.901 pontos; Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,43%, a 3.581 pontos.

Cenário no Brasil

No Brasil, esperamos pelo feriado polêmico de 7 de setembro que promete dar início a polarização que antecede o período eleitoral de 2022, traz instabilidade em momento delicado da economia e já impacta os preços dos ativos neste início de semestre. Enquanto isso, hoje terá Roberto Campos Neto a partir das 9h dando palestra no evento “Estadão Finanças Mais 2021”, promovido pelo jornal O Estado de S.Paulo. A agenda segue com fala do secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, às 12h em evento do TC, no qual o ministro Paulo Guedes fala às 18h. Com uma agenda de indicadores esvaziada, teremos o PMI Composto de agosto e PMI de Serviços às 10h. 

Ibovespa

Dando tiro no escuro, essa foi a sensação de ontem com os investidores operando sem saber o impacto fiscal da reforma do IR, aprovado subitamente pela Câmara. O Ibovespa despencou (-2,28%) para fechar aos 116.677,08 pontos, perdendo 2.700 pontos em um único pregão, com giro financeiro dentro da média, de R$ 31,4 bilhões. Nem mesmo a redução da alíquota sobre dividendos, de 20% para 15% (aprovada como destaque) impediu o tombo entre as ações dos bancos, que são impactadas pela extinção dos juros sobre o capital próprio (JCP) e do corte menor do que o esperado da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL). 

O IBOV começa a ameaçar a sua tendência de alta no longo prazo ao cruzar abaixo da média móvel de 200 períodos, porém um movimento de queda no curto prazo já foi consolidado, após encontrar grandes dificuldades de seguir acima dos 130 mil pontos, em seguida romper abaixo dos 124 mil, 120 mil pontos e por último os 117 mil pontos, além disso segue se consolidando abaixo da média móvel curta (21 períodos). O Investidor estrangeiro ingressou no B3 com R$ 780,77 milhões no dia 01/09. No acumulado de setembro, ingressou com R$ 780,77 milhões; no ano, o saldo é positivo em R$ 47,89 bilhões.

Indicadores econômicos e eventos
Alemanha / IHS Markit: PMI composto final agosto (4h55)
Zona do euro / IHS Markit: PMI composto final agosto (5h)
Reino Unido / IHS Markit / CIPS: PMI composto final de agosto (5h30)
Zona do euro / Eurostat: vendas no varejo de julho (6h)
Roberto Campos Neto profere palestra no evento “Estadão Finanças Mais 2021” (9h)
EUA / Dpto. do Trabalho: relatório de empregos de agosto (9h30)
Brasil / IHS Markit: PMI Composto de agosto e PMI de Serviços (10h)
EUA / IHS Markit: PMI composto final de agosto (10h45)
EUA / ISM: PMI de serviços de agosto (11h)
Bruno Funchal participa de evento do TC (12h10)
EUA / Baker Hughes: poços de petróleo em operação (14h)
Paulo Guedes participa de evento do TC (18h)

Home Broker do Nu invest: mais rapidez e recursos para você, com taxa ZERO de corretagem em Ações! Aproveite já

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!
ANÚNCIO PATROCINADO   Confira a carteira com as 10 ações recomendadas para Janeiro

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!