Siga nossas redes

Finanças

Dólar fecha abaixo de R$ 5; após 6 meses, Ibovespa retoma 116 mil pontos

Mercado acompanhou alta do petróleo, falas do presidente do Fed e guerra na Ucrânia.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 7 minutos

O dólar fechou em queda sobre o real nesta segunda-feira (21), chegando a ficar abaixo do patamar de R$ 5. Já o principal índice da bolsa brasileira, o Ibovespa, teve alta, ajudado por ações de commodities e descolando da queda dos mercados em Wall Street diante das tensões na Ucrânia.

No dia, o Ibovespa subiu 0,73%, aos 116.115 pontos. Já o dólar caiu 1,43%, comercializado a R$ 4,9440, após chegar a R$ 4,9313 na mínima do dia.

“Eu somente consigo enxergar, até agora, correlação com a recuperação do preço das commodities”, diz Simone Pasianotto, economista-chefe da Reag Investimentos, sobre o desempenho do Ibovespa na contramão das ações norte-americanas.

No noticiário local, a pesquisa semanal Focus apontou nova elevação na expectativa de economistas para a inflação em 2022, que agora está em 6,59%, enquanto a projeção de Selic passou de 12,75% a 13% no final deste ano.

Boletim Focus de 21/03/2022. Elaboração: Samy Dana

Queda do dólar

O dólar seguiu em queda à medida que investidores continuaram enxergando boas oportunidades de investimento no Brasil diante da alta dos juros e da disparada dos preços das commodities.

Alexandre Netto, chefe de câmbio, disse à Reuters que a desvalorização do dólar parece ser “combinação de mais um movimento de alta no preço de commodities e fluxos positivos de investimento no Brasil”.

Várias commodities – do milho ao petróleo – dispararam desde a invasão da Ucrânia pela Rússia, conflito que até agora não ofereceu sinais concretos de que haverá resolução. A valorização desse tipo de produto tende a aumentar o ingresso de dólares em países exportadores.

Mariana Gonzalez, especialista em mercado financeiro do ISAE Escola de Negócios, aponta que uma combinação de fatores locais e externos trouxe um forte fluxo de capital estrangeiro que contribuiu para o ganho de força do real, entre eles a alta da taxa de juros básica. “Em termos de juros, sempre fomos um país atraente do ponto de vista do investidor estrangeiro, com uma das mais altas taxas do mundo comparado aos pares emergentes. Agora, com a Selic a 11,75% e com possibilidade de ultrapassar 13% ainda neste ano, mais ainda”, diz.

Ela lista como outro fator importante o preço descontado das empresas brasileiras na bolsa de valores.

Até agora em 2022, o dólar acumula baixa de mais de 10% contra o real, deixando a divisa doméstica com o melhor desempenho global no período.

Guerra na Ucrânia e os mercados

Os preços do petróleo dispararam novamente nesta segunda após notícia de que a União Europeia considera impor sanções ao petróleo russo, em meio à continuação da guerra na Ucrânia. Um ataque à estruturas da Arábia Saudita também pesava sobre a oferta da commodity.

Os mercados pelo mundo vivem um novo dia de incertezas sobre a possibilidade de algum alívio no conflito no leste europeu. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que convocou o embaixador dos Estados Unidos, John Sullivan, para lhe dizer que os comentários do presidente norte-americano Joe Biden sobre Vladimir Putin levaram os laços bilaterais para a beira do colapso.

Fed

O mercado também reage a falas do chefe do Federal Reserve (Fed), o banco central dos Estados Unidos. Jerome Powell disse nesta segunda que o Fed tem que agir “rapidamente” para controlar a inflação alta demais, acrescentando que, se necessário, pode realizar aumentos da taxa de juros maiores do que o normal para reduzir a alta dos preços.

“O mercado de trabalho está muito forte e a inflação, muito alta”, afirmou Powell em comentários preparados para uma conferência da Associação Nacional de Economia Empresarial. Particularmente, acrescentou, “se concluirmos que é apropriado agir de forma mais agressiva, elevando os juros em mais de 25 pontos-base em uma reunião ou reuniões, nós o faremos”.

As autoridades de política monetária do Fed subiram os juros na semana passada pela primeira vez em três anos e sinalizaram altas contínuas dos juros no futuro.

Bolsas mundiais

Wall Street

Wall Street fechou em baixa nesta segunda-feira com as ações estendendo perdas depois que Powell sugeriu um aperto mais agressivo da política monetária do que o previsto anteriormente.

Apesar de todos os três principais índices de ações dos Estados Unidos encerrarem acima das mínimas do pregão, eles quebraram uma sequência de quatro sessões de alta, depois de terem marcado seus maiores ganhos percentuais semanais desde o início de novembro de 2020.

O Dow Jones Industrial Average caiu 0,58%, para 34.552,99 pontos, o S&P 500 perdeu 0,04%, para 4.461,18 pontos, e o Nasdaq Composite recuou 0,4%, para 13.838,46 pontos.

Europa

As ações europeias encerraram a sessão desta segunda-feira com variações modestas após negociações agitadas, quando o aumento nos papéis de energia foi compensado por preocupações dos investidores em relação aos conflitos na Ucrânia. O índice pan-europeu STOXX 600 fechou com variação positiva de 0,04%, a 454,79 pontos, depois de registrar seu maior ganho percentual semanal desde novembro de 2020 na sexta-feira.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,51%, a 7.442,39 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,60%, a 14.326,97 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,57%, a 6.582,33 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,30%, a 24.294,71 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,34%, a 8.389,20 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,07%, a 5.696,41 pontos.

Ásia e Pacífico

O índice das ações mais negociadas da China e as ações de Hong Kong fecharam em baixa nesta segunda-feira, uma vez que a decisão do banco central de deixar inalterada sua taxa de juros referencial em meio ao aumento dos casos domésticos de coronavírus decepcionou os investidores.

Os participantes do mercado também aguardam que medidas de suporte se materializem depois de a principal autoridade monetária da China ter prometido na semana passada sustentar a economia doméstica e os mercados financeiros.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei permaneceu fechado.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,89%, a 21.221 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,08%, a 3.253 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,17%, a 4.258 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,77%, a 2.686 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,59%, a 17.560 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,75%, a 3.355 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,22%, a 7.278 pontos.

* Com informações da Reuters.

Veja também

Opere com as melhores ferramentas para trader e corretagem ZERO em Ações! Comece já

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Novidade Carteita TOP FII Junho

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu