Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa sobe quase 2% e recupera os 112 mil pontos, em dia de Fed e Copom

Investidores monitoraram acordo com a Evergrande, comunicado do Fed e discussões sobre os precatórios.

Publicado

em

imagem decorativa ibovespa b3

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em forte alta nesta quarta-feira (22), ao passo que o dólar mudou de direção e terminou com valorização frente ao real. Os mercados ficaram à espera das decisões de política monetária do Federal Reserve e do Banco Central do Brasil, conforme monitoravam a situação da China Evergrande e as discussões em torno dos precatórios.

O Ibovespa avançou 1,84%, aos 112.282 pontos. Já o dólar subiu 0,35%, comercializado a R$ 5,3036.

Notícias de que uma unidade da incorporadora Evergrande acertou com credores para pagar juros de notas que vencem na quinta-feira, além de um plano em andamento do governo chinês para reestruturá-la sob controle estatal, tiraram o medo de uma crise sistêmica, com impactos globais, segundo agentes do mercado.

Com isso, cotações de commodities reagiram, como do minério de ferro, levando consigo ações de empresas brasileiras ligadas ao setor. Vale disparou, mesmo após ter tido novos cortes na recomendação para seus ADRs por parte de Bank of America e Jefferies.

O Federal Reserve abriu caminho para reduzir suas compras mensais de títulos “em breve” e sinalizou que aumentos de juros podem vir antes do esperado, com nove das 18 autoridades projetando que os custos de empréstimos precisarão aumentar em 2022.

As ações, incluídas no comunicado de política monetária do Fed e em projeções econômicas separadas, representam uma guinada “hawkish” (mais propensa a alta dos juros) por um banco central que vê inflação a 4,2% este ano, mais que o dobro de sua meta. A atual taxa de juros foi mantida em intervalo de 0% a 0,25%.

O Comitê de Política Monetária decide sobre o rumo da taxa Selic nesta quarta-feira (22), após as 18h30.

Destaques da bolsa

As siderúrgicas tiveram forte recuperação, puxadas pela guinada do minério de ferro. Os setores de saúde e de consumo doméstico foram a nota negativa do dia, antes de o Banco Central brasileiro provavelmente anunciar mais um aumento de juro. Veja as ações que foram destaques da bolsa hoje

Bolsas mundiais

Wall Street

O mercado acionário dos Estados Unidos fechou em forte alta nesta quarta-feira, com os investidores reagindo favoravelmente às mais recentes sinalizações do Federal Reserve, que abriu caminho para uma redução “em breve” de suas compras mensais de títulos.

As negociações foram voláteis, no entanto, após o comunicado do banco central dos EUA, em que ele também sugeriu que os aumentos das taxas de juros podem ocorrer mais rapidamente do que o esperado.

As ações já estavam em alta antes do comunicado do Fed, com os papéis se recuperando à medida que diminuíam as preocupações com o calote da empresa chinesa Evergrande.

Segundo dados preliminares:

  • Dow Jones subiu 1,01%, para 34.260,95 pontos
  • S&P 500 teve alta de 0,95%, para 4.395,73 pontos
  • Nasdaq Composite avançou 1,02%, para 14.896,85 pontos

Europa

As ações europeias subiram nesta quarta, depois de a endividada incorporadora China Evergrande informar que faria alguns pagamentos de juros, enquanto investidores aguardavam comentários do banco central norte-americano sobre um cronograma para redução de estímulos.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,47%, a 7.083,37 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX avançou 1,03%, a 15.506,74 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 avançou 1,29%, a 6.637,00 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib avançou 1,44%, a 25.717,46 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 0,60%, a 8.808,40 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 avançou 2,22%, a 5.388,03 pontos.

Ásia e Pacífico

As ações blue-chips da China recuaram nesta quarta, quando o mercado local retomou as negociações após feriado, lideradas pelas perdas nos setores de consumo e bancário, enquanto os papéis imobiliários saltaram depois de a incorporadora China Evergrande garantir que acertará o pagamento de juros de um título doméstico.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,67%, a 29.639 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG não abriu.
  • Em XANGAI, o índice SSEC avançou 0,40%, a 3.628 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, recuou 0,70%, a 4.821 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI não abriu.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX recuou de 2,03%, a 16.925 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES recuou 0,49%, a 3.048 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,32%, a 7.296 pontos.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Invista de um jeito simples, sem economês. Aproveite a plataforma mais simples do mercado. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!