Siga nossas redes

Finanças

Dólar encerra em queda e chega a R$ 5,07; Ibovespa também cai após balanços

Dólar caiu 0,58% e Ibovespa recuou 0,48%.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

Real fica mais exposto a ruído político e força global do dólar por posicionamento técnico, diz Morgan Stanley 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

dólar encerrou a quinta-feira (29) em queda, acompanhando a fraqueza internacional da moeda norte-americana após o chefe do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, sinalizar que o banco central dos Estados Unidos ainda está longe de elevar os juros no país. O Ibovespa, principal indicador da bolsa brasileira, a B3, também fechou com recuo, de olho nos resultados de balanços divulgados até agora.

O dólar caiu 0,58%, a R$ 5,0792 após chegar a R$ 5,0417 na mínima do dia. O Ibovespa recuou 0,48%, aos 125.675 pontos. Veja a cotação do Ibovespa hoje. 

O Fed manteve sua taxa básica de juros dos Estados Unidos perto de zero e deixou inalterado seu programa de compra de títulos, em decisão anunciada na quarta-feira (28). Com isso, o Fed segue sua política de estímulos, o que aumenta a quantidade de dólares no mercado e, portanto, motiva uma tendência de queda da moeda.

“Desde o início da pandemia, o mercado se tornou pesadamente dependente dos estímulos. Se não forem bem conduzidos, a redução ou o encerramento desses programas podem levar a um movimento drástico de correção de preços”, comentou a equipe da Levante em relatório.

“Não houve surpresa na decisão de juros por parte do FOMC ontem, porém o mercado estímulo-dependente pode ficar tranquilo quanto à continuidade do fluxo de liquidez”, disse Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

Ainda no cenário externo, o Departamento do Comércio dos EUA informou que o a economia do país cresceu a uma taxa anualizada de 6,5% no último trimestre.

Internamente, foi divulgado o resultado de julho do Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), que passou a subir 0,78% em julho, refletindo a aceleração da inflação tanto no atacado quanto no varejo.

Outro dado do dia é a criação de vagas formais de trabalho no Brasil, que acelerou em junho em relação ao mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Destaques

A Vale (VALE3) encerrou em queda, mesmo após divulgar que registrou lucro líquido de US$ 7,5 bilhões no segundo trimestre de 2021, uma alta de 662% em relação ao mesmo período do ano passado. O mercado financeiro também repercutiu a divulgação de balanços pelas empresas Multiplan (MULT3), Gol (GOLL4), GPA (PCAR3) e Ambev (ABEV3). Veja os destaques da bolsa de valores.

Bolsas Mundiais

Wall Street

Os índices S&P 500 e Dow Jones tocaram máximas recordes nesta quinta-feira, com uma série de fortes balanços corporativos e dados que mostram aceleração no crescimento econômico dos Estados Unidos reforçando o otimismo em torno de uma recuperação estável pós-pandemia.

  • O índice Dow Jones subiu 0,44%, a 35.084 pontos
  • S&P 500 ganhou 0,42%, a 4.419 pontos
  • O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,11%, a 14.778 pontos.

Europa

As ações europeias fecharam em máximas históricas nesta quinta-feira, após fortes balanços de importantes empresas do setor de commodities, da Airbus e de outras companhias, enquanto dados mostrando o sentimento econômico recorde da zona do euro em julho contribuíram para o clima positivo.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,88%, a 7.078,42 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,45%, a 15.640,47 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,37%, a 6.633,77 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,01%, a 25.516,46 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,60%, a 8.786,30 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,49%, a 5.119,48 pontos.

Ásia e Pacífico

A China intensificou as tentativas de acalmar os nervos dos investidores depois de fortes perdas nesta semana, dizendo a corretoras estrangeiras para não “interpretarem exageradamente” suas últimas ações regulatórias, o que abriu caminho para uma recuperação das ações nesta quinta-feira.

As ações da China tiveram seu melhor dia em dois meses nesta quinta-feira. Os ganhos aconteceram depois que o regulador de valores mobiliários teve na quarta-feira à noite reunião com executivos de grandes bancos globais de investimento com o objetivo de acalmar os mercados financeiros, disseram à Reuters pessoas familiarizadas com o assunto.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,73%, a 27.782 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 3,30%, a 26.315 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,49%, a 3.411 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,89%, a 4.850 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,18%, a 3.242 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,56%, a 17.402 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,24%, a 3.180 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,52%, a 7.417 pontos.

( * Com informações da Reuters)

Veja também

Ganhe dinheiro com as variações cambiais enquanto seu patrimônio fica protegido. Invista em Dólar!

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Carteira de Dividendos Agosto

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu