Siga nossas redes

Finanças

IRB fecha com forte alta após balanço; Neoenergia e Romi desaceleram e sobem 1%

A estreante Desktop chegou a registrar avanço de mais de 7% na abertura do pregão, mas subiu 3,19% no fechamento.

Publicado

em

homem com celular na mão vendo ações

As ações das companhias que iniciaram a temporada de balanços do segundo trimestre começaram o pregão desta quarta-feira (21) com forte alta, mas desaceleraram no decorrer do dia.

0s papéis da empresa de energia Neoenergia (NEOE3), que chegaram a registrar avanço superior a 3%, encerraram o pregão com valorização de 1,34%, cotados a R$ 18,10. A companhia registrou lucro líquido de R$ 1 bilhão no segundo trimestre de 2021, alta de 137% em relação a igual período do ano anterior.

Já as ações da Industrias Romi (ROMI3), que também tiveram ganhos de 3% mais cedo, subiram 1,10%, ao preço de R$ 24,80, em meio a um lucro 277% maior no segundo trimestre em relação ao mesmo intervalo do ano passado, de R$ 11,36 milhões para R$ 42,8 milhões.

A empresa de resseguros IRB Brasil (IRBR3), por sua vez, subiu 8,50%, a R$ 6,00 – a maior alta do Ibovespa, o principal índice da B3. O volume foi de R$ 380,3 milhões, mais do que o dobro do registrado no pregão da véspera. Veja a cotação do Ibovespa hoje. A subida ocorre após a companhia reportar lucro líquido de R$ 7,5 milhões em maio, revertendo prejuízo de R$ 202,1 milhões um ano antes.

A fabricante de aeronaves Embraer (EMBR3), que comunicou a entrega de 34 jatos no segundo trimestre de 2021, com carteira de pedidos firmes de 15,9 bilhões de dólares, alta de 12% ante o primeiro trimestre, também registrou uma das maiores altas do Ibovespa, ao saltar 3%, cotada a R$ 18,87.

A estreante Desktop DESK3, empresa que atua como provedora de serviços de internet, chegou a avançar mais de 7% na abertura do pregão, mas desacelerou e encerrou a quarta-feira em alta de 3,19%, negociada a R$ 24,25. Em sua oferta pública inicial de ações, o papel foi precificado em R$ 23,50.

Outros destaques

Braskem (BRKM5) avançou 4,59%, tendo de pano de fundo expectativas relacionadas à venda da participação do conglomerado Novonor (ex-Odebrecht) na petroquímica.

Itaú (ITUB4) registrou acréscimo de 0,41%, reforçando o sinal positivo do Ibovespa, enquanto Bradesco (BBDC4) fechou quase estável. O destaque entre os bancos do Ibovespa foi Banco Inter Unit (BIDI11), com alta de 2,5%.

Petrobras (PETR4)  valorizou-se 1,39%, beneficiada pela forte alta dos preços do petróleo no mercado externo, onde o Brent saltou mais de 4%.

Vale (VALE3) subiu 1,15%, mesmo com a queda dos preços futuros do minério de ferro na China, com o setor de mineração e siderurgia como um todo no azul, com destaque para Usiminas (USIM5), que avançou 2,5%.

Cogna (COGN3) e YDUQS (YDUQ3) perderam 2,46% e 1,62%, respectivamente, dada a perspectiva de números fracos para o setor no segundo trimestre, particularmente uma dinâmica ainda difícil no segmento presencial e provisões em níveis altos.

Renova Energia Unit (RNEW11), que não está no Ibovespa, disparou 7,42%, após o Mubadala, de Abu Dhabi, conquistar o direito de igualar a oferta de quaisquer outros interessados em alguns ativos da companhia, que está em recuperação judicial.

VTEX saltou 16,74% em estreia em Nova York, após precificar IPO a 19 dólares por ação, acima da faixa estimada, de 15 a 17 dólares, levantando 361 milhões e assegurando um valor de mercado de 4,7 bilhões de dólares

*(Com informações da Reuters)

Veja também

Diversifique a sua carteira e deixe que um gestor especializado cuida pra você! Invista em Fundos de Investimento!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!