Siga nossas redes

Geral

5 fatos para hoje: Luiza Trajano em lista da Financial Times; Mendonça no STF

Empresária é única brasileira na lista das 25 mulheres mais influentes de 2021.

Publicado

em

Luiza Trajano
Wikimedia Commons

1- Luiza Trajano é eleita uma das 25 mulheres mais influentes pelo Financial Times

A empresária Luiza Trajano é a única brasileira na lista das 25 mulheres mais influentes de 2021 do jornal britânico Financial Times, anunciada na quinta-feira (2). Em uma apresentação assinada por Gillian Tett, presidente do conselho editorial do jornal, Luiza é apontada como uma das empresárias e líderes sociais mais notáveis do Brasil, sendo uma inspiração para empreendedores de todos os lugares.

“Luiza Trajano não é particularmente conhecida fora do Brasil. Ela deveria ser”, escreve Gillian Tett. O texto destaca ainda a trajetória da presidente do conselho do Magazine Luiza, que começou a trabalhar aos 17 anos na loja de calçados de sua família, em Franca (SP), e transformou o negócio em uma das mais importantes varejistas da América Latina.

A apresentação da brasileira também aborda como seu trabalho ainda inclui viagens por todo o país para visitar lojas, ouvir preocupações de empregados e dar conselhos sobre carreira. O jornal afirma que o grupo Magazine Luiza (MGLU3) é hoje avaliado em mais de US$ 10 bilhões, contando com cerca de 40 mil empregados.

A atuação da empresária em questões sociais, como a luta por igualdade de gênero e raça também é ressaltada. O texto de apresentação ainda cita os boatos sobre a possibilidade de Luiza Trajano ser candidata à Presidência da República, devido à sua forte liderança nessas questões sociais – mas afirma também que ela não está interessada.

2- Bolsonaro assina nomeação de Mendonça para STF; posse será dia 16

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira o ato de nomeação de André Mendonça a uma cadeira de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), e informou que a posse do magistrado vai ocorrer no dia 16 de dezembro.

Segundo Bolsonaro, a data já está acertada com o presidente da Corte, Luiz Fux, de forma a preencher a vaga com celeridade e permitir que o tribunal funcione “em sua plenitude”.

“Agora há pouco o André esteve aqui na Presidência e nós assinamos o ato de nomeação do André Mendonça. E ele vai tomar posse, já acertada com o ministro Fux, no próximo dia 16”, disse o presidente na transmissão semanal ao vivo por redes sociais.

A indicação de Mendonça para o STF foi aprovada pelo Senado Federal na véspera, após mais de quatro meses de espera para que seu nome fosse analisado — ele enfrentava resistências entre senadores.

Bolsonaro lembrou que a indicação de Mendonça, um pastor, obedeceu compromisso assumido por ele de escolher um nome “terrivelmente evangélico“.

3- Entorno de Bolsonaro bloqueou reforma administrativa, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira que a reforma administrativa proposta pelo governo é suave e generosa com os atuais servidores, ressaltando que a medida foi inicialmente bloqueada pelo próprio entorno do presidente Jair Bolsonaro.

Durante seminário promovido pelo IDP (Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa), Guedes também negou que haja descontrole fiscal no país e destacou que a versão da PEC dos precatórios aprovada no Senado é um “mal menor”.

“O entorno do presidente bloqueou a reforma administrativa no início”, disse. “A nossa reforma administrativa ficou suave, desidratada e generosa para o funcionalismo atual”, acrescentou.

O texto da reforma foi apresentado ao Congresso em setembro de 2020, após sucessivos adiamentos dentro do governo. Desde então, a medida tramita a passos lentos no Legislativo.

4- Bolsonaro assina decretos que regulamentam Auxílio-Gás e Alimenta Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou na quinta-feira, em solenidade no Palácio do Planalto, decretos que regulamentam dois novos programas do governo federal: o Auxílio-Gás e o Alimenta Brasil.

O primeiro vai subsidiar a compra de botijões por famílias de baixa renda inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Os beneficiários receberão, a cada bimestre, o valor correspondente a uma parcela de, no mínimo, 50% da média do preço nacional de referência do botijão de 13 kg do gás de cozinha.

De acordo com a lei do programa, o auxílio será concedido preferencialmente às famílias com mulheres vítimas de violência doméstica que estejam sob o monitoramento de medidas protetivas de urgência.

Já o Alimenta Brasil regulamenta a compra de alimentos de produtores rurais familiares, extrativistas, pescadores artesanais, povos indígenas e outras populações tradicionais.

5- Governo não crê em redução de preços de biodiesel e reitera mistura menor

O governo avalia que não há expectativa de queda significativa do preço da soja no mercado internacional mesmo que haja uma supersafra mundial da commodity a ponto de alterar o “elevado patamar de preço do biodiesel”, disse o Ministério de Minas e Energia nesta quinta-feira, ao justificar novamente sua decisão de reduzir a mistura do biocombustível prevista para 2022.

A soja, principal item do agronegócio brasileiro, é também matéria-prima de cerca de 75% do biocombustível.

Em nota, o Ministério de Minas e Energia respondeu as críticas recebidas do setor de biodiesel após ter anunciado no início da semana decisão de manter o teor de 10% de biodiesel no diesel para todo o ano de 2022, citando valores elevados do produto.

“A decisão visa proteger os interesses do consumidor quanto ao preço, qualidade e oferta dos produtos”, disse a pasta nesta quinta-feira. “O biodiesel manteve preços médios, ao longo de 2021, equivalentes ao dobro do preço do diesel A (proveniente exclusivamente do petróleo).”

(*Com informações de Reuters e Estadão Conteúdo)

Invista na Apple, Amazon, Google, Disney, Netflix em poucos cliques e com taxa ZERO de corretagem! Invista em BDR

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!