Siga nossas redes

Finanças

Méliuz sobe mais de 13% e lidera ganhos do Ibovespa; Aeris desaba

Fabricante de pás elétricas divulgou projeções financeiras e de produção para 2021 e 2022 abaixo das previsões do mecado.

Publicado

em

O Ibovespa, principal índice negociado na B3, fechou em forte alta nesta terça-feira (21) após encerrar o pregão da véspera com intensa desvalorização. Dos 91 ativos negociados no índice, 15 fecharam no vermelho.

A ação da Méliuz (CASH3) liderou os ganhos do dia, com alta de 13,6%, cotada em R$ 7,60, enquanto a resseguradora IRB (IRBR3) apresentou a maior baixa da seção, desvalorizando 1,84%, cotada em R$ 4,79.

Via apresentou o segundo melhor desempenho do pregão. Gol e Arezzo também subiram.

Fora do Ibovespa, a Aeris desabava em meio à divulgação de projeções para 2021 e 2022. Veja os destaques registrados no fechamento:

Via

A Via (VIIA3) disparou 11,28%, negociada a R$ 8,78. A companhia informou que o número de vendedores em sua plataforma de marketplace passou de aproximadamente 10 mil para 100 mil em um prazo de nove meses, superando a estimativa inicial de alcançar até 90 mil em 2021.

O número de SKUs (variedade de produtos) saltou de 3 milhões no início do ano para 33 milhões em setembro.

Arezzo

A Arezzo (ARZZ3) subiu 4,56%, cotada a R$ 86,76. A alta ocorreu após o Goldman Sachs elevar a recomendação para os papéis da companhia de neutra para compra, com preço-alvo em R$ 115, o que representa um potencial de valorização de 32% em relação à cotação atual.

“Nos últimos dois anos, a Arezzo mudou com sucesso de uma história de crescimento orgânico para uma abordagem híbrida que alavanca as fusões e aquisições levando a empresa a novos mercados-alvo”, disse o banco de investimento em relatório.

Gol

A Gol (GOLL4) subiu 3,87%, negociada a R$ 19,60. A alta tem como pano de fundo a assinatura de um protocolo de intenções não-vinculante com a Avolon para aquisição ou arrendamento de 250 aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL1), os chamados “carros voadores”.

“Assumindo que a aeronave seja certificada e que as suas entregas aconteçam com sucesso, a companhia espera iniciar operações com uma malha aérea brasileira usando aviões eVTOL em meados de 2025”, informou a Gol em comunicado.

Aeris

A fabricante de pás para energia eólica Aeris (AERI3) teve queda de 14,17%, negociada a R$ 7,75. A desvalorização ocorre na esteira da divulgação de projeções.

A empresa prevê chegar ao fim deste ano com receita líquida entre R$ 2,4 bilhões e R$ 2,7 bilhões, e, para 2022, o montante deve ficar entre R$ 3,3 bilhões e R$ 4 bilhões. Já o Ebitda deve ficar entre R$ 200 milhões e R$ 250 milhões em 2021, e entre R$ 300 milhões e R$ 450 milhões no ano que vem.

Em relatório, Lucas Marquiori, Fernanda Recchia e Aline Gil, analistas do BTG Pactual, afirmaram que os números ficaram abaixo das expectativas. Para este ano, o banco de investimento previa receita de R$ 2,9 bilhões e Ebitda em R$ 347 milhões.

“Apesar dos números abaixo do esperado, destacamos que os números divulgados implicam em melhora anual na margem Ebitda, corroborando a mensagem de que 2021 será um ano de transição e os números devem melhorar gradativamente a partir de então, impulsionados por um melhor mix graças as linhas de produção mais maduras”, informou a equipe do banco de investimento que manteve classificação de compra para as ações da empresa e preço-alvo em R$ 14.

Commodities

A Vale (VALE3) fechou em alta de 0,97%, para R$ 84,12, enquanto CSN (CSNA3) recuou 0,38%, para R$ 28,77, e a Usiminas (USIM5) caiu 2,19%, negociada a R$ 14,02. As companhias ainda repercutiram as quedas dos preços do minério de ferro.

Veja também

  • IPO da Bluefit será 100% focado em expansão; vale a pena investir?
  • Com ABL de 800 mil m² e Americanas no portfólio, como o HGLG11 se diferencia?
  • Ações, análises e balanços; como um dia de sol afeta as previsões de lucro?
  • Evergrande: a chinesa que derrubou o mercado global

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!