Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa sobe 0,72% após Câmara manter ‘regra de ouro’; dólar recua para R$ 5,49

Dados de inflação dos Estados Unidos também ocupam as atenções.

Publicado

em

bolsa

O Ibovespa, principal índice de ações da B3, encerrou a terça-feira (9) em alta, enquanto o dólar perdeu força em relação ao real. O governo não conseguiu votos suficientes e deputados retiraram do texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios uma mudança na regra de ouro. A votação em segundo turno acontece nesta terça na Câmara dos Deputados.

O destaque (sugestão de modificação), apresentado pelo Novo, pedia a supressão de um dispositivo que permitiria o descumprimento da regra de ouro já na Lei Orçamentária Anual (LOA), e não em votação por maioria absoluta em sessão do Congresso Nacional, como é hoje. A regra de ouro prevê que o governo não pode emitir mais dívida do que o valor que investe a cada ano.

O Ibovespa subiu 0,72%, aos 105.535 pontos, após oscilar entre 104.783 pontos e 106.674 pontos no dia. O dólar caiu 0,80%, a R$ 5,49, ao atingir a mínima de R$ 5,45 e a máxima de R$ 5,54.

Cenário interno

Após a aprovação do texto-base da PEC dos precatórios em primeiro turno na semana passada, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e aliados ao governo Bolsonaro na Casa pretendem concluir a análise da proposta em primeiro turno e aprová-la em segundo turno nesta terça para que a medida seja encaminhada ao Senado.

Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos, disse que os ativos brasileiros deverão ficar condicionados ao andar da PEC dos precatórios na Câmara ao longo desta sessão.

Em nota, ele apontou a decisão da semana passada da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), de suspender a execução orçamentária das emendas de relator como potencial empecilho para o progresso da PEC.

Weber, no entanto, rejeitou pedido de vários deputados para suspender a tramitação da PEC dos precatórios na Câmara, entendendo que o assunto é um tema de ordem interna da Casa, informou o STF nesta terça-feira.

A PEC, que altera a regra do teto de gastos do Brasil, é vista por alguns participantes do mercado como a alternativa menos danosa à saúde fiscal do país em meio à pressão do governo do presidente Jair Bolsonaro por mais gastos com benefícios sociais no ano eleitoral de 2022.

Destaques da B3

As ações do Magazine Luiza lideraram as altas do Ibovespa em dia positivo para as varejistas.

Petz também subiu forte após divulgação dos resultados do terceiro trimestre. Na outra ponta, os papéis de PetroRio ficaram com a maior desvalorização do pregão, enquanto a Petrobras subiu. As siderúrgicas Gerdau e Usiminas também tiveram dia positivo, enquanto a Vale recuou depois de encerrar o pregão de ontem em forte alta. Confira os destaques do dia.

Inflação nos EUA

Investidores de todo o mundo estavam à espera da divulgação, na quarta-feira, de dados de inflação norte-americanos, que podem oferecer pistas sobre quando o Federal Reserve (Fed) elevará os juros.

O banco central dos EUA já anunciou a redução de suas compras de títulos de US$ 120 bilhões por mês, mas disse em sua última reunião de política monetária que terá paciência em relação à elevação dos juros. A manutenção de juros baixos nos EUA é vista como favorável a ativos arriscados, como moedas de países emergentes, incluindo o real.

Dados divulgados nesta terça pelo Departamento do Trabalho dos EUA mostraram que os preços ao produtor aumentaram de maneira sólida em outubro, indicando que a inflação alta no país pode persistir por um tempo em meio a gargalos nas cadeias de abastecimento relacionados à pandemia.

O índice de preços ao produtor para a demanda final subiu 0,6% no mês passado, após alta de 0,5% em setembro. No acumulado de 12 meses até outubro, o índice saltou 8,6%, após ganho semelhante em setembro. Economistas consultados pela Reuters previam que os preços ao produtor avançariam 0,6% na base mensal e 8,7% no comparativo anual.

Bolsas mundiais

Wall Street

Os principais índices acionários dos Estados Unidos recuaram nesta terça-feira, com o aumento sólido nos preços ao produtor norte-americano no mês passado aprofundando preocupações com a inflação.

O índice Dow Jones caiu 0,31%, a 36.319 pontos. O S&P 500 recuou 0,35%, a 4.685 pontos, enquanto o Nasdaq perdeu 0,60%, a 15.886 pontos.

Europa

O mercado acionário europeu recuou de máximas recordes nesta terça-feira, embora fortes balanços corporativos e expectativas de recuperação tenham limitado as perdas enquanto investidores aguardam novas pistas de dados econômicos nesta semana.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,36%, a 7.274 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,04%, a 16.040 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,06%, a 7.043 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,97%, a 27.441 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,05%, a 9.074 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,33%, a 5.682 pontos.

Ásia e Pacífico

As ações de blue chips da China fecharam estáveis nesta terça-feira depois que o banco central do país adotou uma nova ferramenta de empréstimo, mas analistas disseram que ela não tem forte implicação em relação a um afrouxamento.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,75%, a 29.285 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,20%, a 24.813 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,24%, a 3.507 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,03%, a 4.846 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,08%, a 2.962 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,72%, a 17.541 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,63%, a 3.243 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,24%, a 7.434 pontos.

(*Com informações da Reuters)

Veja também

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!