Siga nossas redes

Finanças

Ambev sobe mais de 9%; Americanas encerra em forte queda

Fabricante de bebidas registrou lucro líquido de R$ 3,712 bilhões no período.

Publicado

em

REUTERS/Paulo Whitaker

As ações da Ambev aceleraram a alta de mais cedo e encerraram o pregão no topo da lista das principais valorizações do Ibovespa nesta quinta-feira (28). A BRF apareceu na sequência.

A Telefônica também subiu em meio aos resultados trimestrais.

Os papéis da Americanas (AMER3) fecharam em forte queda de 8,60%, liderando as perdas do dia.

Fora do Ibovespa, a Intelbras também recuou após registrar queda no lucro.

A Petrobras subiu, enquanto a Vale fechou em queda. Veja os destaques registrados no dia:

Ambev

A Ambev (ABEV3) disparou 9,72%, para R$ 16,70, na esteira da divulgação dos resultados do terceiro trimestre. A companhia registrou lucro líquido de R$ 3,712 bilhões no período, alta de 57,4% ante o mesmo intervalo de 2020. Ja o lucro ajustado foi de R$ 3,753 bilhões, um avanço de 50,4% ante igual etapa do ano passado.

Em relatório, Marcella Recchia, analista do Credit Suisse, afirmou que a companhia, mais uma vez, superou a execução de vendas de alto nível, o que permitiu que seus volumes atingissem o nível recorde no terceiro trimestre, ainda mais “impressionante” considerando as comparações difíceis do ano passado.

Para os analistas do BTG Pactual, o trimestre da companhia é para ser “lembrado”.

O Ebitda da fabrciante ficou 10% acima das expectativas da casa de investimento, impulsionado por um forte crescimento de vendas de 18% ao ano, para R$ 18,5 bilhões, e um equilíbrio “saudável” de volume e preço médio de 8% e 12% ao ano, respectivamente.

“Como esperado, a lucratividade foi prejudicada por um custo mais alto com uma margem Ebitda de 29,6%. O EPS (lucro por ação) foi mais forte em R$ 0,23 (alta de 49% na comparação anual e 57% acima das previsões) na reversão de impostos que resultou em uma taxa efetiva de imposto negativa”, disseram os analistas Thiago Duarte e Henrique Brustolin.

BRF

A BRF (BRFS3) subiu 6,56%, para R$ 22,75, em meio a especulações sobre potencial operação de fusão/aquisição envolvendo a Marfrig. O Bradesco BBI elevou a recomendação da ação para compra destacando entre outros fatores documento sobre a venda para a Marfrig de 3,8% do capital de um único acionista da BRF.

Petrobras

Os papéis preferenciais da Petrobras (PETR4) subiram 1,05%, negociados a R$ 28,39. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu nesta quarta-feira (27) processo administrativo sobre a Petrobras, sem informar o motivo, após o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, terem feito declarações envolvendo a privatização da empresa.

Siderúrgicas e Vale

Entre as siderúrgicas, a CSN (CSNA3) caiu 1,88%, para R$ 24,04, enquanto a Gerdau (GGBR4) subiu 0,18%%, para R$ 27,40. A Usiminas (USIM5), subiu 0,99%, para R$ 14,33, na expectativa da divulgação dos resultados do terceiro trimestre prevista para amanhã (29). A mineradora Vale (VALE3) recuou 1,01%, para R$ 73,70, com queda dos futuros do minério de ferro na China.

Telefônica

A Telefônica Brasil (VIVT3) desacelerou e fechou em alta de 0,92%, negociada a R$ 45. A empresa registrou lucro líquido atribuível aos acionistas controladores de R$ 1,327 bilhão no terceiro trimestre deste ano, o que representa uma alta de 8,7% ante o mesmo intervalo do ano passado. Segundo relatório de resultados, o avanço se deve principalmente ao crescimento da receita e controle dos custos da operação.

Intelbras

A Intelbras (INTB3) caiu 2,58%, negociada a R$ 27,16. A companhia registrou uma receita operacional líquida de R$ 758,97 milhões no terceiro trimestre, representando um crescimento de 24,1% com relação ao mesmo período do ano anterior. Já o lucro atribuível aos sócios controladores caiu 5,61%, para R$ 89,2 milhões.

Dexco

A Dexo (DXCO3) (ex-Duratex) caiu 3,82%, para R$ 16,11, após a fabricante de painéis de madeira, revestimentos e louças sanitárias reportar menor volume de vendas em suas principais divisões de negócios no terceiro trimestre, embora reajustes de preços tenham ajudado seu lucro no período.

Multiplan

A Multiplan (MULT3) teve alta de 1,77%, negociada a R$ 18,41, tendo de pano de fundo lucro líquido de R$ 99,4 milhões no terceiro trimestre, com crescimento em vendas mesmas lojas na base ano a ano e trimestral e melhora na taxa de ocupação em seus shopings frente ao trimestre anterior.

*(Com informações da Reuters)

Veja também

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!