Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa supera os 125 mil pontos, dólar cai para R$ 5,10 após decisão do Fed

Ibovespa retoma os 125 mil pontos e dólar segue abaixo de R$ 5,20.

Publicado

em

bolsa

O Ibovespa, principal índice da B3, encerrou em alta nesta quarta-feira (28), em meio à divulgação de resultados trimestrais das companhias. O dólar terminou o dia em queda em relação ao real. Os movimentos ganharam força após anúncio sobre a política monetária dos Estados Unidos pelo Federal Reserve (Fed), banco central do país.

O Ibovespa subiu 1,34%, aos 126.585 pontos. Veja a cotação do Ibovespa hoje. O dólar caiu 1,29%, comercializado a R$ 5,1088.

O Fed manteve sua taxa básica de juros perto de zero e deixou inalterado seu programa de compra de títulos. O comunicado de política monetária continuou otimista e indicou discussões em andamento sobre a eventual retirada do suporte. O órgão disse ainda que a inflação mais alta nos Estados Unidos continua sendo o resultado de “fatores transitórios”

“A decisão foi de manutenção de juros como esperado pelo mercado“, comentou Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, sobre o Fed. “O comunicado como um todo foi bem parecido com o último, e a decisão foi unânime mesmo com toda a divergência dos dirigentes em eventos públicos e entrevistas.”

Destaques da bolsa

Weg (WEGE3), que divulgou na véspera o balanço do segundo trimestre, liderou as altas do dia. As ações de Santander Brasil (SANB11) e Telefônica Brasil (VIVT3) também subiram, enquanto CSN (CSNA3) registrou perdas. Veja os destaques da bolsa de valores.

Bolsas mundiais

Wall Street

O Nasdaq subiu nesta quarta-feira com resultados fortes da Alphabet, dona do Google (GOGL34), com os investidores voltando as atenções para o Fed para avaliar o impacto do aumento da inflação e da variente delta do coronavírus em seu estímulo monetário.

  • O índice Dow Jones caiu 0,36%, a 34.930 pontos
  • S&P 500, virou e fechou em queda de 0,02%, a 4.400 pontos
  • O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,70%, a 14.762 pontos.

Europa

As ações europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, com balanços corporativos encorajadores do banco britânico Barclays e do grupo de luxo Kering ajudando investidores a superar preocupações com a repressão regulatória da China que gerou tensão nos mercados nesta semana.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,29%, a 7.016,63 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,33%, a 15.570,36 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,19%, a 6.609,31 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,70%, a 25.261,67 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,40%, a 8.733,70 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,13%, a 5.094,57 pontos.

Ásia e Pacífico

As ações de Xangai recuaram nesta quarta mas reduziram as perdas de mais cedo em um dia volátil, uma vez que a mídia estatal chinesa pediu calma após as perdas provocadas pelas preocupações dos investidores com o aperto de regulamentações pelo governo.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,39%, a 27.581 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,54%, a 25.473 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,58%, a 3.361 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,19%, a 4.760 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,13%, a 3.236 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,78%, a 17.135 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,09%, a 3.141 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,70%, a 7.379 pontos.

(*Com informações de Reuters)

Veja também

  • Fed mantém juros perto de zero e não muda programa de compra de títulos
  • Tudo sobre os balanços da Weg, CSN e Santander
  • Lucro da CSN atinge R$ 5,5 bilhões no 2º trimestre
  • Weg mais do que dobra lucro no 2º trimestre
  • Ibovespa em Julho: Confira as maiores altas e baixas
  • Cemig fecha acordo para comprar transmissora em MG por R$ 41,4 milhões
  • Revisão de 170 mil benefícios do INSS começa em agosto

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!