Siga nossas redes

Finanças

Serasa muda regras do score de crédito; entenda

Com o Score 2.0, dívidas e calotes devem ter menos peso no cálculo, enquanto hábitos informados pelo Cadastro Positivo ganham destaque.

Publicado

em

por

Katherine Rivas

A partir desta quarta-feira (26), a Serasa Experian proporcionará aos brasileiros uma nova forma de cálculo no seu score de crédito. É o Score 2.0, que priorizará informações do Cadastro Positivo, entre elas hábitos de pagamento como manter contas, financiamentos ou cartão de crédito em dia e dará menos peso para o histórico de dívidas.

Segundo Lucas Lopes, diretor de produtos da Serasa, a mudança aconteceu após o bureau de crédito identificar que o mercado mudou e com ele também os hábitos financeiros das pessoas. “Percebemos que era necessário criar um novo modelo de cálculo que fizesse sentido neste momento e seja mais transparente para todos os usuários”, apontou em coletiva.

Desde 2017, a pontuação do Score Serasa era utilizada para avaliar o risco de crédito de uma pessoa, uma espécie de fotografia do momento atual da sua vida financeira.

Com um intervalo que vai de 0 a 1000 pontos, quanto mais próxima de 1000 era a pontuação da pessoa, menor o risco para as empresas e maiores as chances de obter crédito. Em contrapartida, quanto mais próxima de 0, as chances do consumidor ser inadimplente eram maiores, dificultando o acesso a crédito e financiamento.

Segundo a Serasa, pelo menos 55 milhões de pessoas já consultaram o Score na plataforma no passado.

O que muda agora?

Com o Score 2.0, a ideia é que essa fotografia da vida financeira seja mais realista e positiva para as pessoas. Segundo Lopes, a nova pontuação de crédito pode auxiliar muitos brasileiros a conseguirem crédito de forma mais simples. Isso porque as informações do Cadastro Positivo, que indicam como a pessoa está pagando suas contas, financiamentos e cartão de crédito, terão um peso muito maior do que as dívidas.

Além disso, para ter um visão mais ampla do consumidor, a Serasa fechou uma parceria com o SPC Brasil, para inclusão de dados deles no cálculo do Score 2.0. Desta forma, o mercado terá mais informações sobre o comportamento de crédito do usuário e isso também deve trazer mudanças significativas para as pessoas, com mais transparência.

Com estas novas regras, segundo a Serasa, muitas pessoas devem subir de nota no seu score de crédito, enquanto poucas vão perder pontos no seu histórico.

A partir desta quinta-feira (26), já será possível conferir estes dados por meio do aplicativo Serasa, disponível gratuitamente no Google Play e Apple Store, onde também serão disponibilizadas explicações sobre as mudanças que ocorreram no seu score.

No passado, o Score do Serasa considerava muitos hábitos negativos da pessoa, por exemplo, se ela teve negativação por alguma dívida, ou se quitou estas pendências. Mas informações sobre como ela pagava seu cartão de crédito, ou o seu financiamento ou suas contas básicas sem atraso não contribuíam com o cálculo. Agora, este tipo de dados passa a ser considerado no Score 2.0.

Score 1.0 x Score 2.0

Entre as principais diferenças estão mais peso ao pagamento de compromissos de crédito informados pelo Cadastro Positivo.

Por exemplo, o pagamento de crédito em dia terá um peso de 43,6% no cálculo do Score 2.0, enquanto no passado representava apenas 13,9%.

O tempo de uso de crédito, que diferencia se um consumidor tem um cartão ou um financiamento a 3 meses ou 10 anos, também será considerado no cálculo da nota. No Score 2.0 este tempo de crédito deve representar 10,1% do cálculo.

Já o tipo de crédito contratado terá uma representação no cálculo de 7,9%, que está relacionado a escolha do consumidor, como um financiamento com valores mais expressivos, ou um cartão de crédito, consignado, que possam apresentar mais dados sobre o comportamento deste.

Já o histórico de dívidas resolvidas deve ter um peso menor e será centralizado também nos dados do SPC Brasil.

No passado, o histórico de dívidas de uma pessoa tinha um peso de 30,2% no cálculo da sua nota de crédito. Mas no Score 2.0, ele representa apenas 13,7% do cálculo. Já o pagamento de dívidas terá um peso de 5,5% do Score.

Sem mitos

Não é novidade que as pessoas sempre tentam encontrar fórmulas mágicas para aumentar o Score e surgem diversos “especialistas” oferecendo dicas nas redes sociais. Para acabar com os “profissionais” que oferecem milagres para aumentar o score, a Serasa anunciou também o lançamento de um Manual do Score 2.0 que deve ir ao ar até sexta-feira (28).

Nele, serão esclarecidos os principais mitos sobre o score de crédito, além de apresentar tabelas sobre as faixas e risco do score e dicas para melhorar sua pontuação.

Contudo, Lucas Lopes já adianta alguns detalhes que podem lhe auxiliar a melhorar sua pontuação: quem paga as contas em dia, por exemplo, pode ter aumentos significativos. “Quem paga 100% da fatura do cartão de crédito melhora seu score, mas a pontuação pode ser penalizada para quem parcela a fatura”, exemplifica.

Segundo ele, atrasar pagamento de empréstimo ou uso constante de cheque especial também diminui a pontuação.

Outros fatores que ele cita como negativos são a busca constante de crédito por pessoas com score baixo ou com dívidas, embora quem faz uso de cartão de crédito, financiamento e paga sempre em dia pode se beneficiar e ganhar alguns pontos.

Leia também:
Consultar PIS: veja em 5 passos simples
Fundo Garantidor de Crédito: quais investimentos são garantidos pelo FGC?
Feirão Serasa Limpa nome 2021 começa de forma presencial em 5 cidades
Criptomoedas: mercado em expansão ou bolha?

Investir é mais fácil do que você imagina. Aqui tem o investimento ideal para o seu perfil. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!