Siga nossas redes

Finanças

Primeiro ETF de DeFi estreia em fevereiro na B3

Com lançamento, B3 passará a ter seu sexto fundo de índice ligado a criptoativos; reservas iniciaram nesta terça-feira (18).

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Conceito de blockchain

A gestora de criptoativos Hashdex anunciou o lançamento do primeiro ETF de finanças descentralizadas (DeFi) do mundo, cujo período de reservas começa nesta terça-feira (18). Sob o código DEFI11, o produto busca oferecer exposição diversificada, segura e regulada em todos os segmentos da cadeia de valor do ecossistema DeFi.

Segundo a Hashdex, o produto deve chegar à B3 em fevereiro. Com isso, a bolsa brasileira passará a ter seis ETFs ligados ao ecossistema de criptoativos. Conheça os outros ETFs de criptomoedas.

Finanças descentralizadas (DeFi) são aplicações baseadas em blockchain e contratos inteligentes que possibilitam criar uma nova infraestrutura para serviços financeiros tradicionais. Em nota, Marcelo Sampaio, CEO da Hashdex, afirmou que investir em DeFi é o mesmo que investir nas fintechs do futuro. É um mercado muito promissor que, por conta de suas tecnologias disruptivas, pode crescer exponencialmente nos próximos anos”, comenta.


O DEFI11 foi desenvolvido em parceria com a CF Benchmarks, um dos principais provedores globais de índices cripto, e vai espelhar o “CF DeFi Modified Composite Index”, índice que segue critérios de elegibilidade para representar o mercado DeFi.

Carteira do DEFI11


Inicialmente, o índice deve contar com um total de 12 ativos, divididos em três categorias. São elas:

  • Protocolos DeFi que oferecem soluções práticas e modernas para serviços financeiros: Unisawap, AAVE, Compound, Maker, Yearn, Curve, Synthetix e AMP;
  • Protocolos de Suporte, que auxiliam protocolos DeFi com serviços de armazenamento e consulta de dados, verificação de identidade e soluções de escalabilidade: Polygon, Chainling e The Graph;
  • Plataformas de Registro, blockchain nas quais as transações são validadas e registradas. Desta categoria, a selecionada foi a rede Ethereum.


Este será o quarto ETF de criptoativos que a Hashdex disponibiliza na B3. No ano passado, a gestora lançou o primeiro produto da modalidade no Brasil, o HASH11, que investe em uma cesta de ativos que buscam representar o melhor do mercado cripto. Hoje, o ETF possui mais de 125 mil investidores e aproximadamente R$ 2,6 bilhões sob gestão.

Em 2021, a gestora ainda lançou o BITH11, produto alocado 100% em bitcoin verde, e o ETHE11, um fundo de índice que investe totalmente em ethereum.

Coordenadores da oferta

A XP, o Itaú BBA e o Banco Genial serão os coordenadores da oferta do novo ETF, que terá taxa de administração total de 1,3%. A previsão é que a aplicação inicial por cota seja de aproximadamente R$ 50.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Faça seu dinheiro começar a render mais hoje! Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Carteira de Dividendos Agosto

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu