Siga nossas redes

Finanças

Fitch eleva rating da JBS para grau de investimento

A melhora na avaliação reflete o ‘forte perfil de negócios da JBS, baixa alavancagem, forte liquidez e geração de fluxo de caixa positivo’, citou a Fitch.

Publicado

em

por

Reuters
Fachada da agência de classificação de risco Fitch

A agência Fitch Ratings elevou nesta terça-feira (8) a classificação de risco da companhia brasileira de carnes JBS (JBSS3) para ‘BBB-‘, de ‘BB +’, a primeira na escala de grau de investimento, com perspectiva “estável”.

Leia também: JBS anuncia lançamento de título ligado à sustentabilidade

A melhora na avaliação reflete o “forte perfil de negócios da JBS, baixa alavancagem, forte liquidez e geração de fluxo de caixa positivo”, citou a Fitch.

Ainda segunda a agência, os ratings da empresa continuam limitados por sua estrutura de governança corporativa e concentração de propriedade.

A Fitch espera que a alavancagem líquida da JBS permaneça abaixo de 2 vezes em 2021, impulsionada pelo crescimento das vendas e da geração de caixa, como resultado do forte desempenho das operações nos EUA, notadamente em carne bovina.

Os fundamentos da JBS são ainda sustentados pela forte demanda por proteína em geral, especialmente da Ásia, os altos preços da carne bovina, pelo segmento de food service e a recuperação econômica geral.

“Esses fundamentos positivos são de certa forma moderados pelos altos custos de ração e de gado no Brasil e maiores custos de mão de obra nos EUA.”

Segundo a Fitch, há expectativa de que a JBS também deva buscar aquisições complementares com o objetivo de aumentar seu portfólio de produtos de maior valor agregado, mas eventuais compras não devem aumentar a alavancagem financeira líquida a muito mais do que 2,5 vezes em 2021, dado o tamanho relevante da empresa, maior produtora global de carnes.

Para isso mudar, seria necessária uma aquisição de mais de US$ 5 bilhões, acrescentou a agência.

A Fitch também atribuiu nota ‘BBB-‘ ao novo bond ligado à sustentabilidade lançado nesta terça-feira pela JBS Finance Luxembourg.

Veja também:

IPCA tem maior alta para maio em 25 anos e avança 8,06% em 12 meses.
• O que as altas e baixas da bolsa de valores em maio podem apontar para junho?
• Morning Call: o tema é apenas um: “inflação x crescimento”.
• Warren Buffett investe no Nubank; isso afeta as ações dos bancos?
BTG Pactual movimenta R$ 2,98 bi em oferta de units.
• 4 grandes empresas que quase faliram.

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!