Siga nossas redes

Guia Financeiro

Alavancagem financeira: 3 pontos que o investidor precisa saber

Ao mesmo tempo em que pode multiplicar seu dinheiro com a operação, o investidor corre o risco de grandes prejuízos; entenda como funciona.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 8 minutos

Ibovespa bolsa B3 ações

O termo alavancagem financeira ganhou força nos últimos tempos. Mas o que é operar alavancado? No dicionário, a palavra “alavancar” significa mover ou levantar algo com uma alavanca. No mercado financeiro, a “alavanca” funciona como um crédito que possibilita o investidor negociar mais ativos do que seu dinheiro é capaz de comprar. O objetivo principal é multiplicar os ganhos. Mas como isso é feito? O Investnews conversou com João Paulo Costa, head de renda variável da Easynvest by Nubank, e Renato Breia, sócio-fundador da Nord Research, que falaram sobre a operação e os cuidados que os investidores devem ter ao optar pela modalidade.

O que é alavancagem financeira?

A alavancagem financeira de ações é a mais tradicional entre as modalidades. Vamos aos exemplos. Em uma operação comum de investimento na bolsa de valores, o investidor precisa ter dinheiro disponível na conta da corretora para comprar a ação de uma empresa. Quem tem R$ 1.000 pode adquirir, por exemplo, nove papéis da mineradora Vale (VALE3), supondo que ela esteja precificada na casa dos R$ 109.

Por outro lado, quando uma instituição financeira oferece ao cliente a opção de negociar mais ativos do que seu dinheiro é capaz de comprar, a operação é considerada alavancada. Para isso, os recursos que o investidor tem disponíveis são usados como garantia. “Se a corretora permite que esse mesmo investidor, que tem R$ 1 mil na conta, opere alavancado 20 vezes o valor, por exemplo, significa que ele vai poder comprar R$ 20 mil em ações”, explica João Paulo.

Além do dinheiro que tem na conta, o investidor pode usar ações e títulos públicos já presentes em seu portfólio como garantia. “Neste caso, é feito um deságio (depreciação do valor), que é de 20%, em média. Assim, se esse investidor tivesse os R$ 1 mil, não em dinheiro, mas em ações ou títulos do Tesouro Direto, a quantia daria um poder de compra de R$ 800, que alavancado 20 vezes se tornariam R$ 16 mil”, reitera o especialista.

Renato Breia, da Nord, explica sobre a existência dos ETFs (fundos de investimentos que acompanham a carteira de um índice) alavancados, bem comuns no exterior, que podem se expor duas ou três vezes a algum índice de mercado. Ou seja, se alavancagem é de duas vezes e o índice usado como referência se valorizar 1%, o investidor embolsará 2%. Ao mesmo tempo, se o indicador cair, ele perde o dobro. “É uma modalidade muito usada lá fora como instrumento para as pessoas aumentarem sua exposição, principalmente para quem tem pouco investimento e quer diversificar a carteira”, explica.

A alavancagem também pode ser feita no caso de investimentos em minicontratos de índice, que são contratos de compra e venda que projetam a pontuação do Ibovespa para uma data futura e com um preço já pré-estabelecido, e minicontratos de dólar, que são contratos de compra ou venda da moeda norte-americana em um prazo no futuro, por um preço combinado na hora da negociação.

Regras da alavancagem Financeira

O limite pode variar entre as corretoras, mas, em geral, a alavancagem financeira é de até 20 vezes o dinheiro depositado na conta da corretora ou o valor de ações e títulos públicos em portfólio, mas que pode variar também de acordo com o papel escolhido. Além disso, somente as ações mais líquidas, ou seja, as mais negociadas em bolsa podem ser envolvidas na operação.

Outro ponto é que a alavancagem financeira só ocorre em operações intraday, ou seja, o investidor deve vender os papéis no mesmo dia que comprou. Na prática, ele não se torna titular dessas ações, já que a liquidação – que é a transferência do papel para o novo dono – só ocorre dois dias após a transação. O objetivo da operação, portanto, não é ficar com os papéis na carteira, mas obter lucro com a valorização obtida em um dia.

Segundo o especialista, caso o investidor opere alavancado e não faça a operação intraday, a corretora pode zerar sua posição ao final do dia, para que o cliente não corra o risco de ficar com um patrimônio negativo. “Isso é feito porque se o investidor tem R$ 1 mil e a corretora permitir que ele compre R$ 20 mil em ações sem vendê-las no mesmo dia, ele ficará com um saldo negativo de R$ 19 mil após a liquidação financeira pela bolsa, já que ele só tem R$ 1.000 para pagar”, explicou o especialista.

Qual investidor pode operar alavancado?

Quando o investidor abre conta em uma corretora, ele é obrigado a preencher um questionário, chamado de suitability, com o objetivo de verificar se determinados investimentos são adequados para o seu estilo de vida. A partir das respostas fornecidas, ele é enquadrado em um dos três perfis: conservador, moderado ou agressivo/experiente. Só aqueles considerados agressivos/experientes é que podem operar alavancados. Além disso, o investidor que optar pela modalidade precisa assinar um termo de compra e venda a descoberto, que dará a permissão para iniciar as compras por meio do home broker.

Entretanto, na visão do especialista da Nord, a operação só deveria ser feita por investidores profissionais com, pelo menos, cinco anos de experiência no mercado de renda variável, já que assim, como é possível multiplicar o patrimônio com a operação, o investidor está sujeito a grandes prejuízos. “Todas as operações alavancadas são perigosas. Se o investidor não tem conhecimento sobre o que está fazendo e o mercado cair, ele pode ficar fora do jogo, o que significa perder todo o seu dinheiro e ter de começar do zero”, alertou.

Lembrando que quanto maior a alavancagem, maiores são as chances de ganhar ou perder – a intensidade é a mesma para os dois lados, como o exemplo abaixo.

Compare a simulação de compra de ações em uma operação comum e uma alavancada:

OPERAÇÃO COMUM      
Quantia disponível na conta da corretora Número de ações adquiridas por R$ 100 cada  Lucro obtido caso o papel valorize  1% em um dia Prejuízo obtido caso o papel valorize  1% em um dia
R$ 1 mil 10 R$ 10 -R$ 10
OPERAÇÃO ALAVANCADA      
Alavancagem permitida pela corretora Número de ações adquiridas por R$ 100 cada  Lucro obtido caso o papel valorize 1% em um dia Prejuízo obtido caso o papel valorize 1% em um dia
20 vezes o valor em conta (ou R$ 20 mil) 200 R$ 200 -R$ 200
OPERAÇÃO COMUM      
Quantia disponível na conta da corretora Número de ações adquiridas ao preço de R$ 100 cada  Lucro obtido caso o papel valorize  1% em um dia Prejuízo obtido caso o papel valorize 1% em um dia
R$ 50 mil  500 R$ 500 -R$ 500
OPERAÇÃO ALAVANCADA      
20 vezes o valor em conta (ou R$ 1 milhão) 10.000 R$ 10.000 -R$ 10.000

Além disso, é fundamental que o investidor acompanhe de perto as variações do papel durante o pregão, já que pequenas oscilações podem comprometer seu patrimônio – o ideal é não sair da frente do monitor, pratica comum entre os operadores de day trade. “Se comprou uma ação esperando uma alta de 10%, mas logo no início do pregão o papel passa a registrar quedas seguidas, o investidor já tem a informação suficiente de que deve zerar a operação sem esperar maiores perdas” explicou o especialista da Easynvest by Nubank.

João Paulo Costa pondera que as corretoras podem intervir caso o prejuízo do cliente corresponda a 70% do que ele tem como garantia. Ou seja, se o investidor com apenas R$ 1 mil comprar R$ 20 mil em ações de forma alavancada e os papéis caírem 3,5% – o que representa 70% do seu patrimônio – a instituição poderá zerar a posição.  

Quando a garantia envolve ações, o critério dos 70% também é válido, porém é calculado de acordo com o portfólio do investidor. Se os papéis adquiridos com a operação alavancada registrarem desvalorização e o investidor não transferir o dinheiro no mesmo dia para cobrir o prejuízo, a instituição vende parte das ações para arcar com o valor devido. 

Veja também:

Diversifique a sua carteira e deixe que um gestor especializado cuida pra você! Invista em Fundos de Investimento!

Anúncio Patrocinado Cripto no App do Nu! Cripto no App do Nu!

Anúncio Patrocinado Criptonews com Dony De Nuccio

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.