Siga nossas redes

Finanças

Dólar sobe e chega a bater R$ 5,28; Ibovespa fecha em alta

Alta do dólar ocorre em meio a expectativas sobre reforma tributária, cenário político e Fed.

Publicado

em

Dólar tem leve queda ante real após ganhos da véspera; Fed e política seguem no radar 20/03/2019 REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

O dólar subiu nesta quarta-feira (7), chegando a bater a marca de R$ 5,28 durante a tarde, após declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a taxação de dividendos. O mercado também opera em meio à piora do cenário político nos últimos dias, além da repercussão da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed). O Ibovespa fechou em alta.

O dólar subiu 0,59, a R$ 5,2393. Na máxima do dia, chegou a R$ 5,2808. O Ibovespa subiu 1,54%, aos 127.019 pontos. Veja a cotação do Ibovespa hoje.

Em audiência na Câmara, Guedes defendeu nesta quarta a tributação de dividendos como forma de reduzir os impostos pagos pelas empresas e pelos assalariados, ao comentar um dos pontos polêmicos da nova fase da reforma tributária enviada recentemente ao Congresso. Ele argumentou que o Brasil é um país de renda baixa, em que 75% dos trabalhadores recebem menos de R$ 1,5 mil por mês.

Ainda no cenário interno, o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) informou pela manhã que as vendas no comércio subiram em maio pelo segundo mês seguido, em meio ao afrouxamento de medidas de restrição contra a covid-19. Embora o resultado tenha ficado abaixo do esperado, o setor permanece acima do patamar pré-pandemia, o que beneficiava ações de varejistas.

Juros nos EUA

Do cenário externo, investidores repercutem a ata do Fed, de olho em sinais sobre o momento em que a autoridade monetária dos Estados Unidos começará a reduzir os estímulos à economia norte-americana.

A ata da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) no mês passado, quando o BC dos EUA antecipou para 2023 projeções para aumento nas taxas de juros, mostrou que as autoridades do Fed avaliaram que o objetivo de mais progresso substancial da recuperação dos Estados Unidos ainda não fora atingido de forma geral, embora os participantes esperem que os avanços continuem.

“O mercado gostou da ata do Fomc. Entre os destaques da ata, eles comentam que existe uma pressão inflacionária notável ao consumidor, mas dizem que é temporária. Comentam sobre começar a discutir a finalização ou redução da compra de títulos, que é outra forma de estimular a economia. Porém, mencionaram que recuperação ainda está incompleta e riscos ainda existem dando indicativo de que estímulos devem continuar”, comentou Rossano Oltramari, estrategista e sócio da 051 Capital.

Destaques da bolsa

Oi (OIBR3) caiu 0,63%, em dia de leilão de parte do capital da InfraCo da empresa, o último dos grandes ativos colocados à venda pela companhia

Magazine Luiza (MGLU3) subiu 4,46%, tendo como apoio dados do IBGE que mostraram que maio registrou avanço nas vendas no varejo.

Locaweb (LWSA3) teve elevação de 3,07%, em sessão de recuperação, após acumular declínio de mais de 6% nos primeiros pregões de julho. Além disso, o Bradesco BBI iniciou a cobertura da empresa com recomendação “outperform”.

CSN (CSNA3) subiu 3,45% e se destacava entre os ganhos no setor de mineração e siderurgia, que mostrava Vale (VALE3) também em alta de 0,29%. Tanto os preços futuros do aço como do minério de ferro na China avançaram nesta sessão.

Petrobras subiu 1,37% na ação preferencial (PETR4), após tombo na véspera, mesmo em sessão de fraqueza dos preços do petróleo no exterior.

Bolsas mundiais

Wall Street

Operador na bolsa de valores de Nova York, EUA 30/06/2021 REUTERS/Brendan McDermid

Os índices acionários norte-americanos avançaram, com S&P 500 e Nasdaq cravando novas máximas de fechamento, após a ata da última reunião do Fed indicar que as autoridades do banco central dos Estados Unidos podem ainda não estar prontas para um aperto da política monetária.

  • Dow Jones fechou em alta de 0,3%, a 34.681,79 pontos
  • S&P 500 subiu 0,34%, a 4.358,13 pontos
  • Nasdaq teve variação positiva de 0,01%, a 14.665,06 pontos

Europa

O mercado acionário europeu avançou nesta quarta, uma vez que as ações ligadas a commodities se recuperaram das fortes quedas na sessão anterior, enquanto rendimentos mais baixos de títulos continuaram sustentando as ações de tecnologia altamente valorizadas.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,71%, a 7.151,02 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,17%, a 15.692,71 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,31%, a 6.527,72 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,23%, a 25.284,99 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,07%, a 8.854,50 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,63%, a 5.187,31 pontos.

Ásia e Pacífico

O mercado acionário da China fechou em alta nesta quarta-feira, ajudado pela força no índice de start-ups ChiNext e pelo STAR, focado em tecnologia, depois de Pequim ter intensificado a supervisão de empresas chinesas listadas no exterior.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,96%, a 28.366 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,40%, a 27.960 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,66%, a 3.553 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,13%, a 5.140 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,60%, a 3.285 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,35%, a 17.850 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,54%, a 3.141 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,90%, a 7.326 pontos.

(*Com informações de Reuters)

Veja também

  • Shell vai aumentar retornos a acionistas após salto nos preços do petróleo
  • Cesta básica: as cidades com as maiores altas e baixas de preço em junho
  • Vendas no varejo sobem 1,4% em maio na comparação com abril, diz IBGE
  • Dólar a R$ 5,20 e Ibovespa no vermelho: 4 motivos para a baixa do mercado
  • Privatização dos Correios: governo decide vender 100% da estatal
  • BRF faz aporte de US$2,5 mi na Aleph Farms para produzir em 2024 carne cultivada

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!